Crônicas subterrâneas

Décimo jogo, 23/04/2009

O fim... E um novo começo.

O grupo iniciou a viagem de volta à cidade, guiados por Natana.
Logo no início do caminho de volta, encontraram novamente com o estranho cavalo feito de pedra, que era iluminado por um facho de luz que parecia vir do teto. Agora analisando melhor a criatura, eles avistaram nela um estranho medalhão em seu peito, ainda que este estivesse preso em seu corpo.

Ao tocarem o medalhão, a criatura ganhou vida e começou a observá-los. Após algum tempo, ela disse que nenhum deles era seu mestre e que ela era guardiã de um poderoso amuleto que estava dentro de seu corpo de pedra, complementando com o fato de que a única pessoa capaz de lhe dar ordens era sua mestra, Bania.

Não demorou muito para que Lino entendesse que o facho de luz que vinha do teto era o alimento da poderosa jóia dentro da criatura. Ela então revelou que a jóia dentro dela mantinha afastadas as criaturas de energia negativa, consequentemente fazendo com que o grupo descobrisse porque Eden, Tamyres e a Banshee não conseguiam chegar a pouco mais do que o início do corredor.

Com o novo conhecimento, uma nova discussão sobre os caminhos a serem tomados se iniciou e não demorou muito para que Barbárius e Dart se desentendessem, o que já tinha acontecido algumas vezes.

No entanto, desta vez o desentendimento foi além da discussão e ambos sacaram suas armas, iniciando um combate. Houve muita confusão e foi necessário muito tempo para que Lino conseguisse que ambos se acalmassem. Mas ainda assim, o barulho ecoou pelas cavernas e não demorou para que Dart avistasse vultos se agrupando no corredor a frente…

O ruído da discussão e a gritaria atraíram um grupo de Drows batedores que, enquanto eles discutiam, colocaram algumas armadilhas no corredor e esperaram pelo grupo, criando uma emboscada. Em clara desvantagem, o grupo não conseguiu vencer as criaturas e todos foram derrotados ou ficaram inconscientes.

A esperança parecia perdida. Teriam sido todos mortos?

Após algum tempo, Lino acordou e notou que todos ainda estavam na caverna próxima à estátua do cavalo. Mas agora estavam completamente desarmados e os Drows tinham desaparecido, assim como Natana, Dóris e Sedéria.

A única coisa que ele conseguiu foi curar o suficiente do grupo para que levantassem e analisassem a situação em que se encontravam. Enquanto o grupo se reerguia, vendo que tinham perdido tudo que não fosse roupas não-mágicas, o Paladino colocou-se a orar, pedindo para que Yondala lhe desse a sabedoria e a força para reerguerem-se e seguirem em frente.

Mas por que os Drows não os mataram quando tiveram chance?

E qual terá sido o destino de Sedéria, Natana e Dóris?

A única coisa que sabiam agora é que isso ainda estava sem resposta e estavam numa perigosa situação.

Embora eles não percebessem, uma misteriosa figura estava ali, aguardando que levantassem. Quem seria ela?

Descobririam em breve…

Comments

kio

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.