Cormyr

Capital: Suzail
Governo: Monarquia
Religiões: Chauntea, Deneir, Helm, Lathander, Lliira, Oghma, Malar, Milil, Selune, Silvanus, Tempus, Tymora, Waukeen.

Fundado há mil anos atrás, o reino de Cormyr se beneficia de uma boa monarquia, cidadãos de alta categoria, e uma vantajosa localização. Cormyr é uma terra civilizada rodeada de montanhas, florestas, e instalações de humanóides malígnos. Conhecido por um excelente treinamento militar e de um grupo ativo de Magos sancionados pelo governo, Cormyr ostenta-se de boas comidas, pessoas honestas, estranhos mistérios, e um abundante contato com outras partes do mundo.

Recentemente desafiado por traidores de famílias nobres, exércitos de goblins e orcs, um antigo Dragão Vermelho, e a morte de um querido monarca, Cormyr agora se esforça para defender-se. Com uma de suas cidades em ruínas e um grande número de humanóides das trevas perambulando tranqüilos do lado de fora do reino, esta nação precisa de esforço individual para defender a coroa e confrontar os inimigos.


VIDA E SOCIEDADE

Ainda que este lugar tenha um forte motivo para sustentar-se, Cormyr é uma terra firme e próspera. A despeito um passado muitas vezes violento, vigilância constante contra feras e perigos na fronteira e intrigas freqüentes e traiçoeiras, os corminianos permanecem leais, satisfeitos, constituindo em uma nação que ama a paz. Ao contrário dos dois últimos anos que Têm abalado o reino, os corminianos aguardam dias melhores à frente e estão dispostos a trabalhar para que este objetivo seja alcançado.

A família Obaskyr governa em Cormyr, com a assistência dos Magos Reais. O longo reinado de Azoun IV, auxiliado pelo Mago Real Vangerdahast, deu ao reino um legado de estabilidade e prosperidade que invejou muitos em Faerun. Abaixo da família real está um rico, sofisticado, e muitas vezes fragmentado grupo de famílias nobres de longa linhagem, de influência e demonstrada lealdade à coroa. Os Magos de Guerra, uma força de magos de batalha sob comando de magos astutos como Caladnei, de índole real e nobreza excessiva. Como o sábio Bradaskras de Suzail determinou, os Obaskyrs, a nobreza, e os Magos de Guerra “Formam as três pernas de um banco onde sentam os cidadãos comuns.”

A maior parte dos corminianos são fazendeiros, rancheiros, criadores de cavalo ou artífices. O reino também possui um grande e capacitado exército,: os Dragões Púrpuras – não confundir com Azoun IV, o rei que foi chamado de Dragão Púrpura, ou o Dragão Púrpura Thauglor, um gigante e poderoso wyrm de Orla do Dragão.


HISTÓRIA

Nos tempos antigos esta era uma região florestal entre os Picos do Trovão e os Picos da Tempestade, onde havia um domínio de dragões, incluindo o Dragão Púrpura, um wyrm de nome Thauglorimorgorus. Elfos que ali habitavam entraram em guerra com os dragões. A guerra terminou num combate de honra quando o elfo Iliphar Nelnueve, Senhor dos Cetros, derrotou Thauglor. Assim que os elfos dispersaram os dragões, humanos de Impiltur e Chondath começaram a ocupar a futura Cormyr. Um conflito se iniciou entre humanos e elfos, e então um fazendeiro chamado Ondeth Obaskyr com seu auxiliar, o mago Baerable Etharr entraram em acordo com os elfos para divisão de terras.

A grande fazenda de Ondeth se transformou na cidade de Suzail, nome dado em homenagem a sua esposa Suzara. Ironicamente, ela odiava Cormyr, pois gostava mais da vida na fronteira. Ondeth foi um justo e honrado homem, e apesar de Baerauble ser relutante em deixar a sociedade élfica, ele o tornou o primeiro Mago Real de Cormyr. Quando Ondeth morreu, os elfos convenceram seu filho Faerlthann a ser o primeiro rei humano dos reinos que eles formaram, e assim, no Ano das Portas Abertas em 26 DR, Cormyr foi fundada.

A família Obaskyr foi perpetuada por milhares de anos, até que em 1336 foi coroado o mais famoso deles, o Rei Azoun IV. Foram muitos anos de prosperidade, e através de sua capacidade de reinar sabiamente, auxiliado pelo Mago Real Vangerdahast, Cormyr se tornou mais forte do que nunca. Seu maior feito foi a aliança inter-racial organizada por ele para enfrentar o interminável exército da terrível Horda, em uma guerra onde, frente a frente, venceu o líder Yamun Kahan.

E infelizmente, chegou um dia em que um mar de goblins e orcs comandados por ghazneths(criaturas mágicas de imenso poder) invadiram Cormyr de forma avassaladora, as cidades sofreram derrota após derrota. Vangerdahast desapareceu, e os ghazneths se aliaram a um “Dragão do Mal”, Nalavarauthatoryl, o vermelho. A cidade de Arabel foi evacuada e tomada por exércitos de goblins. Numa luta sangrenta o Rei Azoun IV e o Dragão do Mal se destruíram, enquanto a princesa Tanalesta, filha de Azoun derrotou os ghazneths, porém ela pereceu ao dar à luz ao seu filho, Azoun V, o novo rei de Cormyr. Hoje, Alusair, a Princesa de Aço, se tornou regente de Cormyr, até que Azoun V tenha idade para governar. Com a ausência de Vangerdahast, Caladnei se tornou a Maga Real.

Cormyr

Crônicas subterrâneas kio